Translate

terça-feira, 20 de junho de 2017

Pancnacity de 12 de junho de 2017 com cozinheiros do Arturito


No dia 12 de junho, dia dos namorados, fizemos o Pancnacity com os cozinheiros do restaurante Arturito. Mesmo sabendo que teriam um longa jornada, com o restaurante bombando à noite - e ninguém estava de folga, claro - , saíram animados pelas ruas reconhecendo espécies comestíveis. E os meninos românticos ainda colheram flores para dar às namoradas para comemorar o dia. Muitos acham que não sabem nada de Panc e aí a gente vai conversando com um e com outro e descobre que alguns conhecem espécies que em suas terras são dadas a porcos e não a gentes. E que são panc espécies que já comeram quando crianças, mas que deixaram pra trás. E que panc também pode ser espécies convencionais em estágios não convencionais ou variedades não convencionais. Na Horta City Lapa já encontramos batata doce roxa, araruta, hibisco, malvavisco, e tantas outras. Nas ruas próximas, urucum, maçã de elefante, amendoim de árvore, beldroegas, caruru e outras folhas. Na foto acima, um pouco do que colhemos e identificamos.  E a seguir algumas fotos do encontro cheio de graça.
Colhendo batata doce roxa
Achou uma!
Araruta
Cozinheiro Panc
Eles se encantaram com o amendoim de árvore 
Na volta do passeio, sempre tem pão!
E comida panc!
Torta de maçã de elefante, mamãozinho da serra, creme de mandioca com vinagre de umbu 
Mamãozinho da serra (Vasconcellea cauliflora) - não é jaracatiá 
Torta de maçã de elefante - bem ácida - lembra torta de maçã - a massa foi feita com
farinha de mandioca (de raspa) em vez de trigo 
O mamãozinho da serra recheado com doce de coco 

sexta-feira, 19 de maio de 2017

PancNaCity de 13 de maio de 2017


Aproveitando a expedição do Lab Mani um dia antes, outra se emendou no dia seguinte, sábado. E lá fomos nós em busca de mais espécies alimentícias que brotam nas calçadas - espontaneamente ou não. A comida foi quase a mesma, com pequenas variações.

Os últimos amendoins de árvore da temporada 
Todo mundo adora 
Colhendo malvavisco pra salada 
No meio do caminho tinha o Seu Lucas, guarda de rua e guardião das
 plantas de  seu jardim particular 
A comida igual à de ontem. Mas teve feijão espada e a polenta branca com
ora-pro-nobis mudou de formato 
A manteiga de flores e ervas com limão cravo 
Com pão e nhac!
A turma! (teve jornalista francês fazendo reportagem) 

PancNaCity de 12 de maio de 2017. Lab Mani

Colheita do dia 
Pelo menos fotos dos pancnacity não posso deixar de postar. Exigência da chefia que vos fala. De resto, vou  publicando no Instagram diariamente https://www.instagram.com/neiderigo/ ou aqui conforme vai sobrando tempo. Seguem fotos do passeio de reconhecimento que fizemos com os treineiros do Lab Mani. Foi dia de aprender com eles, cozinheiros afiados. E de colher, identificar, cozinhar, comer.

Colhendo os últimos amendoins de árvore 
No bosque do clube Pelezão
Urucum 
Colhendo caferana 
A comida! 
Salada de salsa do líbano com flores de malvavisco no primeiro plano. 
No meio, feijão guandu e polenta branca com ora-pro-nobis .
 E salada de beterraba com manjericão cravo, salada de mamão verde, 
salada de mamão de vez etc. 
Teve banana marmelo recheada com queijo da Canastra e mentruz 
Bolinho de feijão fradinho com taioba, molho de pimenta, abacate com
manjericão zathar, folhas de vinagreira e azeite etc
Salada de mamão verde nunca falta, mas teve também salada de mamão de vez
cozido com mostarda e capuchinha
E nhac! 
Os bolinhos de feijão fradinho com taioba fermentados. Tipo acarajé. 
A turma! 

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Pancnacity de 08 de abril de 2017

Teve Pancnacity neste último sábado. Esta época do ano é boa para frutos como caferanas e amendoins-de-árvore. Algumas ervas somem, outras começam a reaparecer, como é o caso do mentruz rasteiro, mas no geral conseguimos sempre uma mesa cheia de flores, ervas e frutos. Durante a caminhada passamos por uma casa no bairro e todo mundo ficou admirando do lado de fora da cerca os pés de bananeira ornamental do quintal. Logo apareceu o dono da casa, o dentista César, e nos convidou para ver as preciosidades de perto. Eram da espécie Musa velutina, bananas asiáticas com frutos que se auto-descascam quando maduros exibindo a polpa cheia de sementes. Tanto a pouca polpa quanto as sementes crocantes são comestíveis. A turma se divertiu também colhendo os últimos exemplares da safra de amendoim de árvore, castanha leitosa com sabor de amendoim. E falar de amendoim, ainda encontramos muitas caferanas, outra fruta que quando madura tem sabor de manteiga de amendoim. E o amendoim de verdade apareceu na salada de mamão verde que nunca falta e também na farofa de tanajura ou içá - as formigas eram poucas, por isto o amendoim pra disfarçar .. Bem, seguem algumas fotos:
Amendoim de árvore
Sabão de soldado ou saboneteira - alternativa ao sabão. Come-se não! 
O dentista César nos mostrando a Musa 
Banana Pink, Musa velutina 
Graviola 
Mel de uruçu amarela com ervas (erva-luíza e garupá ou lavanda brasileira)
Manteiga com flores de cipó de alho 
Bolinho de feijão fradinho com taioba (tipo acarajé) e o outro é de lentilha rosa, ambos fermentados. Com molho de pimenta e de dendê com cebolas e pimentas 
Pesto de ramas de cenoura com sementes de girassol, amendoim de árvore, azeite, alho. 
Farofa com farinha de mandioca de Cruzeiro - AC e içá ou tanajura. 
Saladas de folhas com pancs e ao fundo, de mamão verde apimentada 
Purê de banana marmelo verde, cúrcuma e cebolas 
Feijão guandu 
Nosso almoço 
Bolinhas de melão com "semente" de cabeça de saúva-limão 
Creme de mandioca e iogurte com doce de tarumã 
Turma animada!